Ir para página principal

Discernimento

Os vocacionados acolhidos para o Processo de Discernimento Vocacional (PDV) serão inseridos em processo de acompanhamento grupal e individual, pelo uso de dinâmicas e vivência da fé que favoreçam o amadurecimento vocacional, discernimento e escolhas. Tal processo ocorrerá ao longo de um ano, consideradas as condições e necessidades do candidato. Os vocacionados serão avaliados conforme as condições pessoais, faixa etária, experiências, escolaridade e vivência eclesial. Tais avaliações serão registradas em formulários, relatórios e documentos próprios. Os responsáveis por esse acompanhamento vocacional básico têm a tarefa de conhecer cada um dos candidatos despertados para a vocação sacerdotal, com conhecimento de dados, da história pessoal, familiar, vocacional e eclesial, com preenchimento de relatórios e informações, contando com o apoio, indicações e oportunas avaliações da assessoria psicopedagógica, para avaliar condições, motivações e proporcionar adequada inserção eclesial e pastoral.

Conforme o número de vocacionados será definido os grupos de acompanhamento vocacional específico, com periodicidade de encontros mensais, alimentado o contato pelos meios facilitadores disponíveis, com o acompanhamento de sacerdotes, diáconos, religiosas, seminaristas e evangelizadores, para personalizar o acompanhamento e facilitar o processo de conhecimento de cada pessoa e a oferta de um processo de amadurecimento vocacional, na fé e conhecimento mais adequado da realidade pastoral e eclesial da Arquidiocese de Belo Horizonte. Se houver mais de um grupo em acompanhamento, será realizado o Encontro Vocacional, reunião dos grupos vocacionais existentes, com periodicidade mensal, com a garantia sempre de contatos com todos os envolvidos nesta promoção vocacional, com conhecimento, presença e vinculação com a vida e vivências no Convivium Emaus.

O grupo de acompanhamento vocacional e ou encontro vocacional mensal se regerão:

a) pela dinâmica de vivências de inclusão, em lugar adequado e facilitador de experiência espiritual e humanística;

b) pelos momentos dedicados à espiritualidade, com a inclusão da Leitura Orante da Palavra de Deus, tempo para meditação;

c) abordagem de temáticas para nivelamentos conforme a necessidade do grupo;

d) dinâmicas de grupo com assessoria psicopedagógica em vista de qualificar relacionamentos, autopercepção e inserção, incluindo momentos específicos de avaliações próprias para conhecimento da condição pessoal de cada candidato, visitas à residência e familiares dos candidatos, e confronto com o projeto vocacional na vida sacerdotal. Esses fatores garantirão dados e elementos indispensáveis para decisão a respeito da lista de candidatos a serem enviados ao Estágio Vocacional decisório para admissão ao processo de educação na formação presbiteral inicial no Seminário Arquidiocesano Coração Eucarístico de Jesus.